Follow by Email

quarta-feira, 20 de abril de 2011

PROJETO PARA EDUCAÇÃO INFANTIL SOBRE RACISMO

PROJETO EDUCAÇÃO NÃO TEM COR

TEMA: Relações Raciais e Educação na Sociedade Brasileira.

SUBTEMA: Educação não tem cor

ÁREA(S) DO CONHECIMENTO: Na Educação Infantil, as áreas de conhecimento precisam ser entendidas numa perspectiva interdisciplinar, já que a contribuição de todas é fundamental para a não fragmentação do conhecimento e para respaldar o entendimento e a organização dos contextos educativos.

JUSTIFICATIVA

A escola é um local onde é possível intervir na formação de opinião, conceito e consciência das crianças a cerca da igualdade entre culturas, valores econômicos, sociais e caracteres fisiológicos, por exemplo, a cor da pele, tipo de cabelo, deficiência de física, etc. No entanto, observa-se que no contexto escolar, muitos professores declaram-se despreparados e inseguros para abordar temas polêmicos, como o da discriminação racial.
A atividade do projeto promoverá a valorização do negro, o respeito entre as crianças e também entre estas e seus educadores. O trabalho de educação anti-racista deve começar cedo, na educação infantil, onde o primeiro desafio é produzir o entendimento da identidade e equidade racial, devendo estar focada na diversidade cultural e étnica, no fortalecimento da identidade dos descendentes afro-brasileiros, para que as crianças brancas ou negras se vejam como semelhantes.
Lima(2005- apud Edemar Moteiro) ressalta que é na educação infantil que são formados os primeiros embriões dos valores humanos, os costumes e os princípios éticos e democráticos da criança.
O projeto “Educação não tem cor” propõe a implementação de atividades educacionais, que transmitam e ressaltem a importância da cultura e história afro-brasileira às crianças da Educação Infantil da Escola Municipal Maria Dallafiora Costa na turma Infantil II- A. Visando promover a estes alunos a formação de futuros cidadãos sensíveis ao racismo, capazes de defender e garantir direitos igualitários. Naqueles suscitará questionamento e discussões relacionadas à temática do projeto.



OBJETIVO GERAL

Estimular nas crianças negras uma maior aceitação da sua cor, buscando resgatar sua auto-estima através da valorização da cultura negra, do sentimento de igualdade de direitos e do respeito às diferenças, prevenindo o desenvolvimento do racismo nas crianças brancas.


Objetivos específicos

 Promover o auto-conhecimento e valorização das crianças;
 Melhorar as relações entre alunos negros e não negros;
 Diminuir a ocorrência de casos discriminatórios nas salas de aula;
 Mostrar as crianças as vantagens da igualdade racial;
 Contribuir para a formação de futuros cidadãos sensíveis ao racismo, capazes de defender e garantir direitos de igualdade racial;


RECURSOS UTILIZADOS

• TV
• DVDs
• Aparelho de DVD
• Aparelho de som
• Fantoches
• Casinha de fantoches
• Desenhos
• Data-show
• Notebook
• Câmera digital
• Livros infantis

METODOLOGIA E EXECUÇÃO

Levando-se em conta o grande interesse que as crianças nesta faixa etária apresentam por histórias, optamos por começar contando a história “Menina Bonita do Laço de Fita”, que será contada com a utilização de fantoches ilustrativos da história, a partir disso então, falar para as crianças que nem todos nascem com a pele igual, muitas pessoas nascem com a pele negra mas mesmo assim devem ser respeitadas e ter os mesmos direitos que as outras pessoas.
Realizar a “Dinâmica do Abraço”, onde todas as crianças e as professoras formarão uma roda, a professora sorteia ou escolhe um aluno para começar a brincadeira abraçando cada colega da roda seguindo o sentido horário ou o que a turma preferir, ele irá passar a mão nas costas de cada colega enquanto o abraça e dizer a ele “Que bom que você é meu colega”, quando todas as crianças tiverem abraçado a todas as outras da roda, a professora propõe um grande abraço coletivo cantando a música “ Amigo ooo, que bom que você veio ooo/ Foi Jesus quem te mando ooo/ E você aceitou/ Amigo que bom, que bom que você veio.”
Expor na sala pequenos cartazes que falam dos dez principais direitos das crianças e que as mesmas também devem respeitá-los em relação aos seus colegas. (Os cartazes estão nos anexos)
Assistir o filme “ A princesa e o sapo” chamando a atenção das crianças que essa princesa será uma princesa diferente e após assistir o filme questionar o que eles viram de diferente nessa princesa em relação as outras de outros filmes que eles já assistiram, pedir então que cada criança faça um desenho representando a parte do filme que mais gostou.
Contar a história “A bonequinha Preta”, com utilização do data show, para em seguida pedir as crianças que recontem a história oralmente da forma que entenderam, logo após pedir que façam um desenho ilustrando a história trabalhada.
No final de todas as atividades fazer uma roda de conversa e perguntar se gostaram das atividades trabalhadas, o que mais gostaram e porquê?




AVALIAÇÃO

A avaliação deverá ser de forma continua e periódica, ocorrendo através da observação realizada pelos professores em diversificados momentos.


Bibliografia

http://www.siex.ufmg.br/siexBin/WebCollege.dll//SIEX_AtividadeDetalhes?Atividade=34865&TipoAtividade=2
http://revistaescola.abril.com.br/politicas-publicas/legislacao/educacao-nao-tem-cor-425486.shtml
http://www.webartigos.com/articles/14416/1/PRECONCEITO-RACIAL-RACISMO-E-DISCRIMINACAO-NA-EDUCACAO-INFANTIL-A-FORMACAO-DOCENTE-EM-DISCUSSAO/pagina1.html
Oliveira, Alaíde Lisboa de; A bonequinha Preta. 13 e. Rio de Janeiro: Editora Le, 1938
Gomes, Nilma Lino; Betina; ilustrado por Denise Nascimento. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2009.
Puntel, Luiz. Chaguri, Fátima; O grito do Hip Hop; ilustrações Libero. São Paulo: Editora Ática, Série Vaga-Lume: 2010.
Machado, Ana Maria. Menina Bonita do Laço de Fita. São Paulo: Melhoramentos 1986. São Paulo: Ática, 1998.

ESBOÇO DE PROJETO PARA EDUCAÇÃO AMBIENTAL COM CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

PROJETO JARDINAGEM

APRESENTAÇÃO
O Presente documento prevê a implementação do “projeto jardinagem” na escola Maria Dallafiora Costa, o qual desenvolve ações que visam promover a valorização do ambiente em que se vive e da natureza. Visa também, mostrar aos alunos, professores e funcionários que as pessoas e a natureza podem viver em perfeita harmonia e equilíbrio.

JUSTIFICATIVA
A escolha deste tema “Jardinagem” vem de encontro com o Curso Processo Formativo em Educação Ambiental, devido a isso e a necessidade de ver nosso local de trabalho mais bonito e acolhedor é que escolhemos trabalhar esta proposta, aproveitando o espaço disponível na escola e assim também desenvolver nas pessoas o interesse e cuidado pelo ambiente
O trabalho representa para as pessoas um instrumento importante para o convívio social, isto vem a contribuir para seu bem estar e o da comunidade em que se vive.
Este trabalho também possibilitará a comunidade escola Maria Dallafiora Costa uma pequena idéia, mas muito importante para as crianças sobre a valorização e cuidado que todos podem ter para preservar o ambiente escolar deixando ele mais agradável e gostoso de se viver, assim todos podem ajudar a cuidar das plantas do jardim e se possível cultivar novas.

OBJETIVO GERAL
O objetivo do projeto de jardinagem é proporcionar as pessoas que chegam ao nosso colégio uma boa receptividade e bem estar, por chegar em um local bonito e agradável devido a aparência que o jardim proporciona.
Mostrar a todos as pessoas que ali trabalham, estudam e visitam que é possível viver em um local onde se pode ver o belo que foi desenvolvido pelas próprias crianças e funcionários da nossa escola, sabendo assim valorizar mais o verde que nos cerca.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
 Desenvolver padrões de desempenho que correspondem aos exigidos no ambiente escolar;
 Proporcionar uma boa aparência a escola para a presença de visitantes;
 Mostrar as pessoas que ali chegam como a escola é um local agradável;
 Desenvolver nos alunos o respeito e a valorização pelas plantas e pela natureza em geral.

METODOLOGIA
Este projeto deverá ser desenvolvido por meio de atividades práticas em ambientes com situações reais de trabalho através de um grupo de alunos e professores que desenvolverá um projeto sobre jardim.
Os conteúdos programáticos deste projeto deverão ser divididos em vários níveis:
- Fotos do local, antes do preparo do solo;
- Preparo do solo com ajuda e participação dos alunos;
- Plantio de diferentes mudas de flores e folhagens;
- Irrigação diária e conversas sobre cuidados com as plantas;
- Fotos do jardim diariamente mostrando seu desenvolvimento.

AVALIAÇÃO
A avaliação será continua e integral. Estará sendo feita também através da observação das fotos a serem tiradas durante as atividades.

Referencia Bibliográfica

Ferreira, Ivan Dura. Meio ambiente, sociedade e educação – Brasília: Centro de Educação a Distância – CEAD, universidade de Brasília, 2009.

PLANTA BAIXA DA ESCOLA MARIA DALLAFIORA cOSTA

A planta baixa da escola foi copiada em tamanho bem menor, da planta original que se encontra na escola, mas como aquela era a planta original foi acrescentada a parte da lavanderia e da despensa da lavanderia em nosso desenho e nos baseamos nas outras áreas da escola para fornecer as medidas dessa parte bem como a do parquinho da escola que só foi construído em 2010, a frente da escola fica voltada para a Igreja São Marcos e os fundos dão para uma algodoeira chamada Cotom Marin.
O sol nasce no lado direito da escola(para quem entre), ou do lado do parquinho e põe-se do lado esquerdo, para o lado secretaria.

segunda-feira, 18 de abril de 2011

PRIMAVERA DO LESTE:DE SÉCULOS DE ESQUECIMENTO À 25 ANOS DE CRESCIMENTO



Primavera do Leste, tornou-se município no dia 13 de maio de 1986, de acordo com a Lei Estadual nº 5.014 e onde este ano estará comemorando seus 25 anos de emancipação política, dos quais os últimos 20 tive oportunidade de vivenciar de perto, embora sua história seja bem mais antiga, a qual começou alguns séculos atrás, mas nem todos primaverenses conhecem essa interessante parte de nossa história.
História essa que, começou por volta de 1673, época em que os Bandeirantes desbravavam o Brasil em busca de riquezas. De acordo com alguns registros históricos foi em 1912 que surgiu o primeiro traçado(trilhas) passando por aqui, isso aconteceu devido a instalação de uma linha telegráfica que ligaria Cuiabá e Barra do Garças, o responsável pela demarcação foi o Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon, mas foi somente após a construção de Brasília (1956-1960) e com incentivos do Governo Federal para desenvolvimento do interior do Brasil, que várias pessoas se interessaram em abrir fazendas e criar cidades que pudessem ser promissoras no interior do Estado de Mato Grosso.
A moradora mais antiga de quem já se ouviu falar em Primavera é a Senhora Joana, que morava perto de um córrego que, hoje leva o nome pelo qual ela era conhecida pelos viajantes da época “Córrego da Velha Joana”, no lugar hoje encontra-se o Pólo da UAB, a Velha Joana teria vivido na região por volta de 1925 até 1955, data suposta para sua morte, ela não teve a oportunidade de ver a região começar a se desenvolver com a abertura da BR 070, pois na sua época existiam apenas trilhas que ela utilizava para abastecer seu estabelecimento de mercadorias para vender aos grupos de exploradores que por ali passavam, ela buscava suas mercadorias em Poxóreo e Cuiabá, suas viagens duravam cerca de 30 dias e eram realizadas em carro de boi.
Alguns anos atrás, este Pólo era uma extensão da UFMT, e muitos professores que ficavam na casa (onde hoje é a secretaria do Pólo), destinada a eles quando vinham ministrar suas aulas no pólo ou em outros locais e precisavam passar a noite ou até mesmo a semana, juravam ouvir sussurros e barulhos durante a noite, o que era atribuído ao fantasma da “Velha Joana” que devia rondar o lugar, já estive por lá muitas vezes, inclusive a noite, nunca vi nada estranho, nem mesmo atrás da secretaria, onde ela estaria enterrada, (se bem que nunca dormi por lá). Os guardas noturnos do Pólo que trabalham lá atualmente dizem nunca ter visto nada de fantasmas ou assombração.
Pelo que já se ouviu falar da Velha Joana, era uma mulher valente e corajosa, qualidades que perduram nos habitantes de Primavera do Leste, esse foi apenas o começo da história desta cidade que hoje tem uma população composta por pessoas vindas de Norte a Sul do país, cada um trouxe um pouco de sua cultura e aqui tudo se misturou formando um povo que conhece e gosta e tem o paladar mais diversificado que se possa imaginar.
Da região Sul, vieram muitos Gaúchos que ainda mantém alguns de seus costumes como bailes e apresentações tradicionais abertas para quem quiser apreciar, e os paranaenses e catarinenses com sua culinária saborosa e diversificada, que satisfazem o mais exigente dos paladares.
Do Sudeste, alguns cariocas, paulistas, mineiros e capixabas, que contribuem para o aperfeiçoamento da agricultura, da industria e ainda trouxeram os ritmos animados da região como o samba e o funk.
Do norte e nordeste vieram muitos migrantes em busca de uma vida melhor, e como herança cultural trouxeram a alegria do carnaval e a força de vontade que transmitem a todos, a maioria dos nordestinos que chegam aqui nos dias atuais vem para trabalhar nas lavouras de algodão como trabalhadores braçais.
E daqui da região Centro Oeste vieram muitas pessoas do Mato Grosso do Sul, Goiás e Brasília, assim como muita gente de outras cidades do Mato Grosso, que trazem consigo tradições regionais desconhecidas pelos migrantes das outras regiões.
É essa miscigenação de migrantes de todo Brasil que faz de Primavera do Leste a cidade que ela é hoje, uma cidade multicultural, que acolhe a todos que aqui chegam, oferecendo oportunidades diversas para quem realmente não tem medo de enfrentar novos desafios e sabe aproveitar as chances que aparecem com um pouco de criatividade.
Nesses vinte e cinco anos de emancipação, muita coisa aconteceu, deixamos de ser uma cidade apenas agrícola, voltada principalmente para o plantio da soja e milho, para ser também uma cidade de industrias, que aos poucos vão sendo construídas e instaladas por aqui, aumentando a oferta de emprego e ajudando no crescimento da cidade como também cada vez mais o plantio da uva e do algodão, vem sendo destaque, pois a pluma do algodão da região está classificada entre as de melhor qualidade mundial.
O município também vem desenvolvendo suas próprias tradições festivas, como:
Primafolia – carnaval que há cerca de oito anos acontece em um espaço aberto ao público e todos podem participar sem ter que pagar ingresso, a menos que as pessoas entrem nos blocos que crescem e animam mais a festa a cada ano que passa, pois de quatro anos para cá há o desfile dos blocos, desfiles simples, mas que demonstram a animação e criatividade dos foliões.
Arraiá da Prima – festa junina que dura cinco dias consecutivos, acontece desde 2006 e é organizada em conjunto pelas escolas municipais de ensino fundamental e de educação infantil, com comidas, bebidas e brincadeiras tradicionais da festa, nessa ocasião bandas locais têm oportunidades de animarem a festa e mostrarem seu trabalho.
Prima Canta – um festival de música que procura talentos em várias categorias, como Adulto, crianças até 14 anos e gospel, dando oportunidade as pessoas da cidade e demais regiões que queiram se apresentar, é realizado uma vez por ano há quase 5 anos, os participantes disputam os três primeiros lugares com a premiação em dinheiro.
Aniversário da Cidade – acontece desfile de todas as escolas municipais, estaduais e particulares, bem como de algumas outras instituições, é realizado o corte de um bolo simbólico e milhares de pedaços de bolo gelado são entregues à população presente, bem como shows e fogos para comemorar a data.
Expoprima – exposição principalmente de máquinas, implementos agrícolas e animais, dando destaque também há algumas novidades tecnológicas e automotivas das empresas que se interessem em expor nos estandes que são alugados pelo município, também há apresentações culturais regionais e shows nacionais, sem esquecer das amostras de trabalhos e projetos desenvolvidos na cidade, este ano será realizada a 15ª edição da festa.
Grupos de teatro – existem alguns grupos de teatro amadores na cidade, sendo que o de maior destaque é o grupo Faces, que já ganhou alguns prêmios e se apresenta em outras cidades do estado e até fora dele. Inclusive entre suas peças de maior destaque está a peça “A Velha Joana”
Semana de Natal – é organizada a chegada do Papai Noel na Praça da Matriz que é toda enfeitada pela prefeitura municipal e as escolas constroem enfeites com materiais reciclados que concorrem a prêmios, também acontecem apresentações natalinas de crianças da educação infantil e ensino fundamental.
Esses são os principais eventos que vem se firmando e fazendo parte da cultura primaverense, também temos tido destaques positivos na área esportiva, a atleta de mais destaque até o momento é Ana Satila Vargas, que em 2008 foi campeã brasileira sênior de canoagem Slalon aos 13 anos e tornou-se conhecida no Brasil inteiro sendo destaque de algumas reportagens de esporte em rede nacional em 2010 ela tornou-se bi-campeã brasileira, hoje ela já se prepara para as olimpíadas de 2012 em Londres, quando a atleta já terá idade para competições internacionais.
A cidade também oferece opções de diversão e cultura para os primaverenses como barzinhos com música ao vivo, danceteria, e até mesmo um Cineteatro, mesmo tendo apenas uma sala para apresentação de filmes e também serve como palco para apresentações dos grupos de teatro da cidade, que criam e apresentam várias peças durante o ano.
Aqui podemos concluir que nossa linda Primavera do Leste tem seus princípios enumerados e evidenciados em um parâmetro progressista. Dias incontidos de crescimento aos olhos desta nação desbravadora num rumo de crescimento absoluto, o de, dar continuidade a uma grande história de luta onde somente os vencedores são capazes de galgar este árduo caminho e dar continuidade a nossa história e a de cada família aqui instalada.

Fontes de pesquisas
* ROCHA PRODUTOS E SERVIÇOS. Município: Primavera do Leste. Disponível em:
http://www.viamt.com.br/municipio.php?id=119. Acesso em: 18/02/2011

*FÉRIAS.TUR.BR.Primavera do leste: história da cidade. Disponível em:
http://www.ferias.tur.br/informacoes/4451/primavera-do-leste-mt.html.Acesso em: 23/02/2011